Marcas mais lembradas não são as mais desejadas pelas mães no dia delas

Marcas mais lembradas não são as mais desejadas pelas mães no dia delas

A pesquisa realizada pelo Alexandria Big Data também revelou oportunidade para as empresas que promovem experiências

Dias das mães se aproximando e duas perguntas retornam aos veículos jornalísticos: quanto você pretende gastar no presente e o que pretende comprar? Mas será que as mamães estão ganhando presentes que de fato gostariam? O Alexandria Big Data resolveu ouvi-las. Nas nossas entrevistas, quantitativa e qualitativa, realizada via painel digital, ouvimos 1026 mamães sobre as marcas mais lembradas, o que gostariam de ganhar e por quem elas costumam ser presenteadas.

Nem chocolate, nem flores. Apenas 2% das mamães escolheram esses itens como opção de presente, e, se elas pudessem opinar sobre o que não gostariam de ganhar, 10% rejeitariam as duas opções. Os eletrodomésticos também não são bem quistos, com apenas 4% dos votos e, especificamente entre as mães da classe A, atingiram um índice de rejeição de 59%.

Também chamou atenção na pesquisa o fato de que as marcas mais relacionadas com a data pelas próprias mamães não são as que elas gostariam de ganhar. Enquanto as três principais empresas de cosméticos representam 54% das marcas mais lembradas espontaneamente, apenas 25% das mães querem ganhar algum tipo de cosmético. A categoria que ocupa o primeiro lugar no desejo das mamães em todas as classes sociais são roupas e acessórios (37%). “Há um desequilíbrio entre lembrança de marca e o que as mães realmente querem ganhar. A nossa pesquisa mostrou que as mães querem ganhar, principalmente, roupa, sapato, bolsa, bijuterias/joias. Enxergamos uma grande oportunidade para marcas dessas categorias conquistarem mercado nessa data se conseguirem realizar uma comunicação eficiente”, destaca o presidente do Alexandria Big Data, Federico Sader.

E é sobre comunicação que trata um outro insight revelado pela pesquisa: Praticamente toda a mídia produzida pelas marcas no período é focada no filho comprando o presente da mãe, mas 53% das entrevistadas disseram que costumam também ganhar presente dos seus parceiros (esposo, namorado ou cônjuge). As mães de filhas que já são mães também costumam presenteá-las (20%), assim como as empresas foram citadas por 10% das entrevistadas.

A opção de ganhar “experiências” de presente ficou em terceiro lugar no ranking (20%), mas se considerarmos apenas a classe A, essa opção assume a segunda posição com 29% da preferência. Já as classes D e E elegeram “eletrônicos” como segundo lugar. Em todas as perguntas, foi solicitado que as mamães considerassem a condição financeira da família. “A categoria experiência ganhou mais votos na classe A, mas ele aparece em todas as classes, numa média de 20%, mostrando que empresas de serviços, como agências de turismo e salão de beleza, por exemplo, podem se beneficiar se criarem ações e pacotes específicos para a data” conclui Sader.

Confira o infográfico!

2018-05-11T16:22:03+00:00