População está mais ciente sobre seus direitos como consumidor

Pesquisa do Alexandria Big Data mostra que 42,5% já utilizaram o Código do Consumidor para resolver algum problema e 97% estariam dispostos a usá-lo para se defender

O Dia Mundial do Consumidor, comemorado no dia 15 de março, representa um marco na defesa dos direitos dos consumidores. No entanto, o mercado aproveita a data para incentivar o consumo, promovendo descontos, brindes e ações promocionais. Será que os brasileiros sabem da existência desta data? Por que ela foi criada? Exercem os seus direitos? Para entender essas e outras questões sobre o comportamento dos brasileiros com relação a consumo, o Alexandria Big Data foi a campo e entrevistou 1500 brasileiros nos últimos dias 12 e 13 de março.

A pesquisa revelou que o Dia do Consumidor é conhecido por 70% dos entrevistados, mas 85% deles não sabiam o motivo da comemoração. No entanto, temos muito a celebrar com relação ao conhecimento sobre o tema e a luta por seus direitos: 95,3% já ouviram falar sobre os direitos do consumidor e 42,5% já utilizaram o Código do Consumidor para resolver algum problema. Se fosse necessário, 97% usariam o Código para se defender e 80% desse público afirma que saberia a qual órgão recorrer.

O estudo revelou também que a maioria dos brasileiros se considera equilibrado com relação a consumo (43,5%), 38,7% se declaram consumistas (sendo 6,5% muito consumistas), e 17,8% econômicos (sendo 3,3% muito econômicos).

Com relação ao relacionamento com as empresas, 66% dos entrevistados afirmam que gostam de receber propagandas e ofertas, independente do assunto, contra 34% que não gostam. No entanto, se o tema for de seu interesse, 71,3% do público que se declarou avesso ao recebimento de comunicados muda de opinião e passa a ser favorável ao contato. O problema, para a maioria dos entrevistados, está na quantidade: 59,4% se sentem desrespeitados ou incomodados com a frequência do envio. “Esses dados mostram que a população está aberta a se relacionar com as empresas. Cabe a elas fazerem o dever de casa e aprofundar o conhecimento sobre a clientela: interesses, preferências, perfis de consumo. Para isso, um banco de dados e aplicação de inteligência e pesquisas são fundamentais”, destaca o CEO do Alexandria Big Data, Federico Sader.

Tecnologia/Informática é o tema que mais chama atenção entre os entrevistados (54%), seguido por Viagens (52%). Filmes e Séries (40%) e Moda e Acessórios (40%) empatam na terceira colocação e Saúde e Beleza (37%) completa a lista. Quando abordados sobre fidelidade, 72% afirmam ter uma marca favorita e ser fiel a ela, mesmo que tivesse 10% de desconto em uma concorrente.

O telefone é o grande vilão quando se fala em publicidade. Seja ligação (55%), mensagem de texto (40%) ou por aplicativos como WhatsApp (36%), o aparelho dispara em impopularidade, tendo o “nunca” garantido a melhor opção de frequência para receber ofertas. 81% dos entrevistados declaram que o e-mail pessoal é a melhor opção para este fim e 50,6% defendem que semanalmente é um boa frequência. Desse total, 20,4% estão dispostos a receber algumas vezes por semana.

Confira o infográfico!

2018-04-11T12:57:19+00:00